fbpx
GeralSaúde

Após aprovação da Anvisa, RS aguarda posição do Ministério da Saúde para vacinar crianças

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul (SES) afirmou, nesta quinta-feira, que aguarda as recomendações do Ministério da Saúde para iniciar a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19. A liberação da dose pediátrica da Pfizer para esta faixa etária pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ocorreu na manhã desta quinta-feira

“Estados e municípios fazem a gestão em cima das determinações do  Programa Nacional de Imunizações (PNI) e a partir da estrutura e necessidades de cada localidade”, destacou a SES em nota. De acordo com a pasta, são 968.960 gaúchos no grupo contemplado pela decisão, o que representa 8,4% da população total do Estado.

A liberação do uso do imunizante em crianças deve ser publicado ainda hoje no Diário Oficial da União (DOU). O próximo passo é o Ministério da Saúde incluir o fármaco no Sistema Único de Saúde (SUS). O governo federal também deve fazer a compra das doses pediátricas para distribuição aos estados brasileiros. A composição da vacina destinada aos menores de 12 anos é diferente, com dosagens reduzidas, daquelas aplicadas em adolescentes e adultos. 

Vacinação depende de orientação, capacitação e doses, diz Secretaria de Saúde de Porto Alegre

A Secretaria de Saúde de Porto Alegre (SMS) também aguarda orientações para o calendário vacinal de menores de 12 anos. A pasta destaca que o início da operacionalização depende da análise das especificidades técnicas da vacina, capacitação específica para a rede de vacinadores e da chegada dos imunobiológicos. O público estimado na Capital, de acordo com a projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de população/2020, é de cerca de 120 mil crianças na faixa dos 5 aos 11 anos.

Durante a apresentação dos resultados dos estudos envolvendo a dose pediátrica, a Anvisa recomendou que a aplicação ocorra em espaços exclusivos para crianças e que os agentes de saúde sejam capacitados para a atuação. 

A enfermeira chefe do Núcleo de imunizações Zona Sul da SMS, Renata Capponi, frisa, no entanto, que o fato de a bula da vacina ter sido aprovada pela Anvisa para uso na faixa etária não é suficiente para que o público seja imunizado. “É necessário que o Ministério da Saúde adquira a vacina e, depois, inclua o grupo no Plano Nacional de Imunização contra Covid-19, o que é condição para que esta vacina seja incorporada à campanha de vacinação”, destaca.

Fonte: Correio do Povo


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/tapeja36/public_html/wp-includes/functions.php on line 5427