fbpx

Aumenta para 20 número de mortes em surto de Covid-19 no Conceição, em Porto Alegre

O Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre, reportou, nesta quinta-feira, mais uma morte em decorrência do surto de Covid-19. Com isso, a contaminação na instituição já soma 20 óbitos e 163 infectados pelo coronavírus desde 6 de agosto, quando foi identificado o surto. 

A vítima fatal mais recente é uma mulher, de 74 anos, natural de Porto Alegre, que havia recebido as duas doses da vacina Coronavac. A paciente, que estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), tinha hipertensão arterial sistêmica (HAS), neoplasia renal e diabetes. A suspeita é que ela tenha sido contaminada pela variante Delta.

“Entendemos que o surto está controlado. O que temos são pacientes que se contaminaram durante o surto sendo tratados, pois as consequências ainda não terminaram. O óbito mais recente era de paciente com comorbidade grave. E a infecção é muito oportunista neste caso”, afirmou o coordenador da Vigilância em Saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter.

Ritter alertou ainda sobre a continuidade dos cuidados sanitários, mesmo com o avanço da vacinação no Estado. “Medidas foram tomadas no Conceição, como suspender visitas e cirurgias eletivas, ampliação dos processos de higienização das áreas, uso de máscara facial e higienização com álcool em gel. É importante que as pessoas saibam que, mesmo vacinadas com as duas doses da vacina, não estão livres de contraírem e até irem a óbito por Covid-19. Os cuidados de proteção precisam continuar”, alertou.

O total de pessoas infectadas até agora na instituição chega a 163. Foram 91 pacientes infectados pelo vírus. Além dos óbitos, 27 permanecem internados em enfermarias, 10 estão na UTI e 34 tiveram alta. Um total de 57 pacientes recebeu a segunda dose da vacina, o que representa 62,6%. No começo da semana, a direção do Grupo Hospitalar Conceição informou que a situação estava sob controle. Porém, o surto aparece ativo em cinco das 13 áreas afetadas. Oito setores já estão livres do problema.

Entre os funcionários não há registros de óbitos. O surto atingiu os profissionais um dia antes de ser registrado também nos pacientes do hospital. Há 17 profissionais da saúde em isolamento domiciliar, 51 já de volta ao trabalho e um hospitalizado. Os demais tiveram alta ou estão retornando aos seus serviços de rotina. Dos 72 contaminados, 61 haviam recebido a segunda dose da vacina contra o coronavírus. O número representa 84,7%.

“O ideal é identificar os sintomáticos, testar e garantir o isolamento domiciliar. Se o funcionário trabalha em dois hospitais, por exemplo, necessita ir para isolamento até sair o resultado do teste de detecção de Covid-19. A chance de transmissão é muito mais rápida com a variante Delta. A família do profissional também deveria ficar em isolamento nestes casos”, observou a diretora do Centro Estadual De Vigilância Em Saúde (CEVS), Cynthia Molina Bastos.

Fonte: CP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: