fbpx

Azonasul envia ofício a ministro do TCU contra reajuste dos pedágios

Os prefeitos da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul) se reuniram na última sexta-feira e decidiram que devem enviar nesta segunda-feira ao Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) um ofício contestando o aumento dos tarifas nas cinco praças de pedágio administradas pela ECOSUL nas BR’s 116 e 392. O valor para carro passou de R$ 12,30 para R$ 12,90 desde o início deste sábado. Já para os caminhões de dois eixos passou de R$ 24,70 para R$ 25,80. 

O presidente da entidade e prefeito de Canguçu contou que o deputado federal Daniel Trzeciack tem uma reunião agendada com o Ministro para tratar sobre o tema nesta segunda-feira. “O TCU  já havia dito que a tarifa estava acima e agora a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) concede mais um reajuste ao invés de equilibrar os valores”, lamenta.

Ele esclarece que a entidade é contra o valor abusivo, mas não são  contra a concessão da rodovia. “Sem o pedágio sabemos como era. O valor praticado de uma modelagem antiga, outros locais tá bem abaixo o valor. Temos que  tentar ver para que o acordão do TCU seja  respeitado, quando disseram que o valor deveria ficar em torno de R$ 7”, afirma. A ideia dos prefeitos é que o acréscimo seja suspenso. Eles estão baseados no relatório elaborado pelo Ministro que se  posicionou favorável  à revisão de valores aplicados de forma abusiva. A expectativa é que o Tribunal force a ANTT a reavaliar as tarifas na região.

Fonte: CP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: