fbpx
GeralPolítica

Bolsonaro critica Anvisa e diz que órgão “virou outro poder no Brasil”

O presidente Jair Bolsonaro criticou, nesta quinta-feira, a atuação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no combate à pandemia da Covid-19 e reclamou de recentes decisões tomadas pela autarquia, como a de autorizar o uso da vacina da Pfizer/BioNTech no público infantil. Segundo o presidente, a Anvisa “virou outro poder no Brasil”.

“A nossa querida Anvisa virou um… Não vou comparar com um poder aqui no Brasil, mas virou outro poder no Brasil. É a dona da verdade em tudo”, disse Bolsonaro, em live nas redes sociais.

Durante a transmissão, o presidente duvidou da eficácia da vacina da Pfizer e sugeriu que a Anvisa tentou se eximir de assumir qualquer responsabilidade no caso de que alguma criança apresente reações adversas ao imunizante. “A própria Anvisa, que aprovou a vacina, ela recomenda, para tirar o dela da reta, aos pais cujos filhos apresentem dores repentinas no peito, falta de ar ou palpitações após a aplicação da vacina, a procurar um médico. Então, pai e mãe, estejam cientes da responsabilidade de vocês em vacinar ou não o seu filho”, disse.

Bolsonaro também reclamou da Anvisa por sugerir a suspensão das atividades de cruzeiros marítimos em razão de um surto da Covid-19 nas embarcações atracadas no litoral do país. “Estamos assistindo a uma coisa que ninguém esperava que fosse acontecer. Tivemos alguns navios de cruzeiros internos, chamados de cabotagem, todos cumprindo todos os protocolos baixados pela Anvisa e apareceu um número considerável de pessoa contaminadas. A vacina não garante que você não possa contrair a Covid-19, assim como não diz nada se você está livre de morte ou não”, opinou.

Segundo Bolsonaro, “a vacina ainda é uma coisa que desperta muita discussão para gente chegar à conclusão dos seus efeitos ou não”. “A Pfizer fez a vacina, que está aí sendo testada, como a própria Pfizer disse, e tem certos efeitos colaterais, que só vamos tomar conhecimento ao longo de 2022, 2023, 2024 e por aí afora.”

O presidente ainda comentou que a vacinação não impede a contaminação da Covid-19 e questionou se os imunizantes produzem os anticorpos necessários para proteger os vacinados contra a doença. “Alguém pode me dizer quanto tempo dura os efeitos de uma vacina numa pessoa que adquiriu anticorpos? Alguns falam 4 meses, outros falam 6 meses. Se agrega a isso aí que está comprovado que quem está totalmente vacinado pode contrair o vírus e pode transmitir também. Tivemos o Aguinaldo Timóteo, que morreu após a segunda dose da CoronaVac. Tivemos o Tarcísio Meira. São nomes conhecidos, mas tem muita gente desconhecida que está morrendo após a segunda dose.”

Fonte: Correio do Povo


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/tapeja36/public_html/wp-includes/functions.php on line 5420