fbpx

Dnit conclui obras em ponte da BR 116, no Vale do Sinos

Após bloqueios e tráfego em sistema “pare e siga”, que acabou provocando congestionamentos desde sexta-feira, as obras sobre o Rio dos Sinos, na BR 116, chegaram ao fim na tarde deste domingo. O encerramento do lançamento das 29 vigas na ponte aconteceu 1 hora antes do previsto pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Agora, as equipes iniciam a desmobilização para a liberação total da rodovia, o que deve ocorrer até as 6 horas desta segunda-feira. Com isso, a pista sentido capital-interior permanecerá bloqueada e os motoristas devem acessar o desvio para dentro de São Leopoldo.

Mudança nas rotas de ônibus de São Leopoldo

As mudanças no trânsito por dentro da cidade, alteraram o transporte coletivo, trazendo transtornos também aos usuários de ônibus. Segundo a gerência do Consórcio Operacional São Leopoldo (Coleo), que coordena as empresas de ônibus do município, algumas linhas precisaram adotar rotas diferentes, aumentando o tempo de algumas viagens como no caso das linhas que atendem aos bairros Campina, Santos Dumont, Vila Maria/Paim/Charrua.

Além disso, os ônibus da Viação Feitoria, que acessam a rodoviária para fazer o retorno, estão encerrando as viagens na parada lateral à Prefeitura, na rua Saldanha da Gama, evitando assim um grande ponto de congestionamento devido ao bloqueio da 116. Na sequência, os ônibus fazem o retorno pela Dom João Becker e convertem à direita na rua Bento Gonçalves em direção ao bairro, sem acessar a rodoviária, que fica restrita aos coletivos intermunicipais.

Novas pontes

A construção das pontes adicionais sobre o Rio dos Sinos começou em março deste ano. Duas delas auxiliarão na travessia sobre o canal principal, enquanto as outras duas ficarão sobre o local chamado de várzea. A capacidade de atendimento aos motoristas será dobrada. As novas estruturas estarão 75% concluídas após a instalação das vigas.

s pontes terão 100 metros de comprimento e 11,3 metros de largura, com duas novas faixas de tráfego, passeio e ciclovia. Cada uma é composta por seis blocos de fundação. Cada um é suportado por oito estacas, com 40cm de diâmetro e comprimentos variáveis, cravadas em rochas no subleito do rio.

Fonte: Rádio Guaíba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: