fbpx
CuriosidadesGeral

Gaúcho de Getúlio Vargas vence prêmio nacional de design

O curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Passo Fundo (UPF) mais uma vez é destaque pela atuação dos seus acadêmicos. Desta vez, o estudante Ricardo Lanfredi Peruzzolo foi o campeão do 1° Prêmio Adriana Adam de Design com o projeto Espelho Guilhotine. A premiação, que contou com cerca de 400 trabalhos inscritos de todo o Brasil e buscou a originalidade de linguagem, a inovação técnica e o uso de novos materiais, foi desenvolvida pelo arquiteto italiano Gaetano Pesce, com o objetivo de homenagear e reverenciar a memória de Adriana Adam, profissional que dedicou sua vida a propagar a cultura do design e modificou o mercado nacional e internacional.

Natural de Getúlio Vargas (RS) e atualmente cursando o 11º nível da faculdade, Peruzolo conquistou o 1º lugar com o Guilhotine, um espelho de piso, que busca referência formal nas antigas guilhotinas e faz refletir sobre o comportamento de quem se enxerga nele, além de como a aparência física e a obsessão pelo “corpo perfeito” podem impactar negativamente na vida e na saúde de milhares de pessoas na sociedade atual. “O meu objetivo com esse design foi o de criar uma peça de impacto, que mesmo sem todo seu funcionalismo, ainda tenha significado. Criar mais que um objeto, transformá-lo em arte, em algo que promova o pensamento crítico e instigue uma reflexão”, comenta o acadêmico, ao complementar que o espelho foi pensado a partir da produção em MDF, pelo baixo custo e escalabilidade de produção.

O design, contudo, poderia ser desenvolvido em diversos outros materiais, viabilizando assim a comercialização e a produção a partir de materiais locais. “Como acabamento do espelho, a opção escolhida foi a LACA, material que traz inúmeras vantagens, dentre elas: alta durabilidade, as várias possibilidades de acabamento; facilidade na limpeza; uniformidade na pintura e as diversas opções de cores. As peças conceituais do produto foram realizadas na cor vermelha, porém outras opções de cores são disponíveis, adaptando o objeto e integrando com a decoração do ambiente em que está inserido”, disse.

Sinal de alerta

O estudante ainda relata que a inspiração conceitual do projeto surgiu em meio as redes sociais e em como elas afetam a autoestima e moldam a imagem do corpo. Ele também procurou despertar a partir do espelho uma mensagem de alerta a sociedade atual, a qual, segundo ele, ainda coloca estereótipos de beleza e padrões de corpos. “Ou seja, o ‘culto ao corpo perfeito’ e como isso afeta negativamente a vida de milhares de pessoas, sejam elas magras, gordas, baixas, altas e assim por diante. A ideia ao combinar a função do espelho com a forma da guilhotina é o de lembrar os usuários que até mesmo o espelho pode nos proporcionar memórias e pensamentos indesejados. Um simples espelho muitas vezes tem o poder de machucar e causar dor. Trabalhando através de uma imagem figurativa da guilhotina, busquei tornar a mensagem legível a todos”, conta Peruzzolo.

Sonho realizado

A vitória garantiu ao acadêmico alguns prêmios, como exposições no Brasil, em evento que ocorre em São Paulo, no dia 15 de março; uma viagem para Milão, durante a 60ª edição do Salone Del Mobile Milano, que acontece de 7 a 12 de junho, onde o espelho Guilhotine estará exposto no estande da empresa By Kamy, responsável pela prototipagem do espelho; e um valor em dinheiro no valor de 5 mil dólares.

Para o estudante, a conquista representa a realização de um sonho. “É uma honra ter um dos meus trabalhos avaliados por nomes tão importantes do mercado nacional e internacional e poder trabalhar com pessoas fantásticas é algo que ficará marcado em minha memória para sempre. Além disso, participar de um prêmio que contou com tantos inscritos e um corpo de jurados, organizadores e empresas parceiras que são destaque e referência no mercado é uma vitória por si só. E ter o meu trabalho avaliado por um júri de extrema excelência e especialmente por Gaetano Pesce, um artista que é referência para mim, é um feito que estava além de meus sonhos mais ambiciosos”, comemora Peruzzolo, que já possui 4 projetos destaques dentro do currículo acadêmico, além de um projeto em 2º lugar no concurso de ideias “Arquitetura, Espaço e Democracia – Habitação de Interesse Social em Foco”, realizado em 2019, em Passo Fundo.

O importante papel da faculdade

A vivência no curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF o ajudou na conquista da primeira colocação do 1° Prêmio Adriana Adam de Design. “Acredito que para o desenvolvimento do projeto e, consequentemente, a vitória, a contribuição de todos os professores e profissionais com quem tive a oportunidade de ter contato em meus anos de formação, principalmente na graduação, foram primordiais para formar o profissional que sou hoje e que pretendo ser no futuro. O corpo docente sempre inspirou em mim o pensamento crítico, não só acerca da arquitetura ou design e seu viés técnico, mas auxiliou imensamente no entendimento de problemas sociais e em como o mundo se configura na atualidade. Características essas que busco transmitir através do meu trabalho”, afirma o acadêmico.

O coordenador do curso, professor Dr. Carlos Leonardo Sgari Szilagyi, menciona que ao ver estudantes e egressos ganhando premiações por sua excelência nos trabalhos desenvolvidos nestes últimos anos, a primeira coisa que vêm à mente é orgulho. “Eles (acadêmicos e egressos) são o resultado e objetivo último de todo nosso trabalho. Fruto de intenso saber e formação técnica e humana que o curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF oferece. É a certeza de que o caminho que trilhamos está correto. E o Ricardo, em específico, é um arquiteto em formação com um futuro brilhante a sua frente. Certeza que este será o primeiro de muitos outros reconhecimentos. Desejo todo sucesso nesta jornada, que apenas está começando”, pontua.

Créditos: Divulgação UPF

%d blogueiros gostam disto:

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/tapeja36/public_html/wp-includes/functions.php on line 5373