fbpx

Monza tem domínio Mercedes e Bottas faz pole inspirado com nova casa em 2022

Valtteri Bottas comemorou os novos ares com a pole-position (sim, com ou sem sprint race, aqui é pole) para o GP da Itália, nesta sexta-feira em Monza. A classificação foi sob encomenda para a Mercedes, com um carro muito rápido que permitiu mobilizar a primeira fila, com Lewis Hamilton em segundo. Max Verstappen teve que usar tudo o que tinha e ainda contar com o vácuo de Sérgio Perez para ficar à frente das velozes McLaren e fazer o terceiro lugar com a Red Bull.

Bottas até errou a primeira tentativa, dando margem para o holandês sonhar em dividir a primeira fila. Só que veio a segunda tentativa e, enquanto Verstappen não conseguiu melhorar sua marca, o finlandês acertou tudo e cravou 1min19s555, menos de um décimo mais veloz que o companheiro. Verstappen, por sua vez, quase teve o terceiro lugar transformado em quinto pelas McLaren. Lando Norris ficou a 23 milésimos, com Daniel Ricciardo no seu melhor treino do ano, outros seis milésimos atrás, em quinto.

O sexto foi Pierre Gasly, que segue inspirado na AlphaTauri. Vai ser difícil repetir a vitória do ano passado, mas o francês é de novo promessa para incomodar os ponteiros. Ficou à frente das duas Ferrari, com Carlos Sainz melhor que Charles Leclerc na casa da Scuderia. Sérgio Perez teve a performance um pouco comprometida ao dar vácuo para as duas voltas de Verstappen, mas ainda assim o mexicano ficou devendo. Antonio Giovinazzi seguiu mostrando serviço na tentativa de renovar com a Alfa Romeo e entrou no Q3, fechando o top ten.

Q2 e Q1, por sinal, ficaram marcados novamente pelas filas de carros tentando se aproveitar do vácuo alheio e protagonizando cenas dignas dos trapalhões. A situação, possivelmente tirou a chance da Aston Martin colocar alguém na disputa dos dez melhores; e quase custou a Sérgio Perez também mais uma degola constrangedora. Ele conseguiu, contudo, na bacia das almas avançar com sua Red Bull.

O primeiro degolado acabou sendo mesmo Sebastian Vettel, com o 11º lugar, enquanto Lance Stroll comboiou ele em 12º. O motor Renault sem atualizações não ajudou a Alpine que, apesar da boa tração, nunca deu pinta de que faria Q3. Fernando Alonso até podia ter feito algo, mas errou a volta em que tinha vácuo de Esteban Ocon. Na segunda tentativa, ficou em 13º, enquanto o francês, mesmo com a ajudinha na reta, não foi além de 14º. Ambos à frente de George Russel, o último a avançar do Q1.

A turma do fundão, na degola, teve como principal vítima o japonês. Yuki Tsunoda. Ele até ia passar com sua Alphatauri, mas excedeu os limites de pista e teve a volta deletada. Com isso, subiram as duas Williams. Russell foi para o Q2, e Nicholas Latifi, que quase atropelou um coelho, ficou em 16º.

Mick Schumacher conseguiu colocar sua Haas à frente da Alfa Romeo de Robert Kubica. O polonês abre a última fila à frente de Nikita Mazepin.

Fonte: CP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: