fbpx

Presidente da França anuncia a morte do chefe do Estado Islâmico no Grande Saara

O chefe do EIGS (Estado Islâmico no Grande Saara), Adnan Abu Walid al Sahraoui, foi morto por forças francesas, anunciou o presidente da França, Emmanuel Macron, na madrugada desta quinta-feira (16).

“Adnan Abu Walid al Sahraoui, chefe do grupo terrorista do Estado Islâmico no Grande Saara, foi neutralizado pelas forças francesas”, anunciou Macron. Sahraoui era considerado o responsável pela maioria dos ataques no Mali, no Níger e em Burkina Faso. “Trata-se de um novo grande sucesso no combate aos grupos terroristas no Sahel”, disse o presidente francês.

Sahraoui é ex-membro da Frente Polisário no Saara e da Al-Qaeda do Magrebe Islâmico e fundou em 2015 o EIGS, grupo que é classificado pelo governo francês como um “inimigo prioritário” no Sahel.

O Sahel

O Sahel é uma região da África que corta o continente de leste a oeste, entre o deserto do Saara ao norte e a savana do Sudão ao sul. Ela é cenário habitual das ações de dois grupos extremistas: o Estado Islâmico no Grande Saara e o Grupo de Apoio ao Islã e os Muçulmanos, vinculado à Al-Qaeda.

O EIGS já cometeu ataques mortais contra civis e militares na “zona das três fronteiras” (entre o Mali, o Níger e Burkina Faso). Em 9 de agosto de 2020, no Níger, o líder do grupo ordenou pessoalmente o assassinato de seis trabalhadores humanitários franceses e do guia e do motorista nigerianos que os acompanhavam.

Em junho e julho, o exército francês matou ou capturou diferentes altos dirigentes do braço do EIGS. Depois de oito anos de importantes vínculos com o Sahel, o presidente Macron anunciou em junho uma redução da presença militar francesa na zona e o fim da operação antijihadista Barkhane.

Fonte: O Sul

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: