fbpx

Quatro morrem em acidente durante fuga de policiais da Brigada Militar em São Domingos do Sul

A troca de informações entre policiais do 4º Pelotão da Brigada Militar (BM) de Guaporé – equipe da Força Tática (FT) e do Setor de Inteligência do 3º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (3º BPAT), e do 3º Pelotão da BM (Casca), com a participação da guarnição de Santo Antônio do Palma, evitou que uma suposta ação delituosa (assalto) ocorresse na noite do domingo, dia 3 de outubro, na cidade de São Domingos do Sul. Na ação, que resultou na tentativa de abordagem, seguida de fuga e acidente de trânsito, quatro homens morreram.

Por volta das 22 horas, policiais de Casca foram informados que criminosos em dois automóveis, um GM Vectra e um Fiat/Argo, estariam se deslocando à cidade de São Domingos do Sul para a prática de uma ação delituosa. Os veículos foram vistos circulando por uma avenida em Casca e em deslocamento pela rodovia ERS-129 em direção ao ‘alvo’.

Um policial da BM de São Domingos do Sul, que estava de folga e havia sido avisado da situação, informou que os ocupantes dos dois automóveis, com as características repassadas, estavam parados e conversando na avenida em pistas contrárias. A guarnição de Santo Antônio do Palma, que deslocou-se para contribuir no combate à criminalidade, tentou efetuar a abordagem, porém, os quatro ocupantes do Fiat/Argo empreenderam fuga.

No trajeto, o condutor perdeu o controle da direção em um trecho em estrada de chão que liga a localidade de Santa Gema (em direção à Paraí) e capotou. O automóvel ainda bateu em um barranco de pedras. Todos morreram. Três deles, com idades de 21, 22 e 38 anos, foram identificados. Dois são naturais de Foz do Iguaçu (Estado do Paraná) e um de Bauru (Estado de São Paulo). O trio residia em Guaporé.

O registro da ocorrência do acidente de trânsito com as quatro mortes foi realizado na Delegacia de Polícia Civil (DP), de Casca. Os policiais militares apresentaram à autoridade policial os objetos apreendidos no trajeto de fuga. Foram entregues luvas pretas, touca ninja e um revólver Cal. 38. Os peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) foram acionados para o levantamento dos dados que contribuirão no Inquérito Policial (IP). As vítimas foram encaminhadas para o Departamento Médico Legal (DML) de Passo Fundo.

Ainda na ação

Para a DP de Casca também foi encaminhada a mulher que estava no GM Vectra. Ela, que deveria estar cumprindo pena no regime domiciliar, recebeu voz de prisão por descumprimento das medidas impostas pelo Poder Judiciário. Os policiais receberam informações que a presa era uma das integrantes do bando e repassaria as coordenadas do local que seria alvo da quadrilha. Após os procedimentos legais, a criminosa foi encaminhada para o sistema prisional gaúcho onde fica à disposição da Justiça.

Fonte: Rádio Aurora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: