fbpx

Sete pessoas que vendiam carne de cavalo em Santa Catarina são presas a pedido do Ministério Público

Sete de nove integrantes de suposta organização criminosa desbaratada pela Polícia Civil, no caso de venda de carne de cavalo, que utilizava um CTG em Morro da Fumaça como abatedouro clandestino foram presos preventivamente a pedido do MPSC. Os outros dois réus já haviam sido presos preventivamente no curso da operação.

Durante a operação, mais de meia tonelada de carne foi apreendida.

A prisão preventiva foi determinada pela Justiça ao receber ação penal apresentada pela 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Urussanga, que pediu a medida com intuito de evitar a reiteração da prática criminosa e preservar a instrução processual.

Fonte: Repórter Sérgio Guimarães

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: