fbpx

CPI da Covid ouve nesta terça-feira sócio de empresa suspeita de contrato irregular com o Ministério da Saúde

A CPI da Covid ouve nesta terça-feira (05) o empresário Raimundo Nonato Brasil, sócio-administrador da VTCLog, empresa de logística que tem contrato com o Ministério da Saúde sob suspeita de irregularidades.

A VTCLog é responsável pelo armazenamento e distribuição de insumos de saúde, incluindo as vacinas contra a Covid-19. A CPI apura a relação da empresa com o governo e se houve algum beneficiamento ilícito ao ex-diretor do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias, exonerado em junho após ser acusado de cobrar propina para a aquisição de imunizantes.

O depoimento de algum representante da empresa passou a ser defendido pela comissão em julho deste ano. Outros sócios da VTCLog chegaram a ser convocados, mas, após a apresentação de atestado médico e também sob a alegação de estarem indisponíveis para a data agendada, eles não compareceram.

Assim, o depoimento de Nonato Brasil acabou sendo marcado de última hora e ficou para a reta final dos trabalhos da comissão. Os senadores já aprovaram as quebras de sigilo bancário, fiscal, telefônico e telemático do executivo.

Na noite desta segunda-feira (04), o empresário obteve no STF (Supremo Tribunal Federal) o direito de não responder a perguntas capazes de incriminá-lo. “Defiro parcialmente o pedido de liminar para assegurar ao paciente o direito constitucional ao silêncio, incluído o privilégio contra a autoincriminação, para não responder, querendo, a perguntas potencialmente incriminatórias a ele direcionadas, bem como o direito de ser assistido por seus advogados e de comunicar-se com eles durante sua inquirição”, escreveu na decisão o ministro Dias Toffoli.

Fonte: O Sul

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: