fbpx

Grêmio recebe o Bahia em busca de sequência e fôlego contra o Z-4

As vitórias e a confiança andam de mãos dadas no futebol. O 1 a 0 sobre o Cuiabá no meio de semana deu um alento ao Grêmio na árdua batalha para sair da zona de rebaixamento. Ainda é pouco para um time que precisa engatar uma sequência de bons resultados. A oportunidade de vencer a segunda partida consecutiva não pode ser desperdiçada. Neste sábado, às 19h, na Arena, o Grêmio recebe o Bahia. Se vencer pode subir até duas posições na tabela ao final da rodada, algo que os gremistas anseiam. 

Grêmio e Bahia não deixa de ser um confronto direto. O time de Salvador não vence há seis rodadas e começa a ver a zona de rebaixamento se aproximar. Por isso, os três pontos são primordiais para a equipe de Luiz Felipe Scolari. E pelo que o time vem apresentando nos jogos, será mais um duelo sofrido, de muita transpiração e pouca inspiração. Tem sido assim desde que Felipão assumiu o comando técnico. Não há vergonha em jogar feio, o importante é somar os pontos necessários para, primeiro deixar o Z-4 e, posteriormente, buscar o melhor rendimento. 

A escalação vai ser alterada drasticamente na comparação com o confronto em Cuiabá. A ausência mais lamentada é a do volante Maicon, que havia acrescido qualidade ao meio-campo. Lesionado, ele está fora da partida. Vanderson e Thiago Santos, suspensos, são dois desfalques consideráveis para Felipão. E os problemas não param por aí. 

Alisson, que também deixou o jogo de quarta-feira sentindo um problema, é dúvida. A defesa muda, mas essa por opção técnica. Kannemann, recuperado de lesão, volta. Geromel sentiu um desconforto e não joga. Ruan segue na equipe. Rafinha, de boa atuação na lateral-esquerda no último jogo, deve atuar na direita, com o contestado Bruno Cortez retornando. 

O Bahia demitiu o técnico Dado Cavalcanti após a derrota em casa para o Atlético-GO. O clube já anunciou o argentino Diego Dabove como o substituto, mas ele não comandará a equipe em Porto Alegre. O técnico interino será o português Bruno Lopes.

“Não posso mudar muita coisa, são três treinos técnicos e um regenerativo que tive com a equipe. Se o Bahia está mal e fora da zona de rebaixamento, imagina quem está lá. Também tem que se olhar para as coisas positivas que estão sendo feitas”, destacou Lopes. O novo técnico, Dabove, vai encontrar a delegação em Porto Alegre e assistirá o jogo na Arena.

Fonte: CP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: